LIVRO: O MENINO DO PIJAMA LISTRADO

07:57


Hey guys!

Tudo bem com vocês?

Então, hoje vim falar desse livro que eu adoro, até já falei um pouquinho dele nessa tag aqui. Acho que não é novidade que adoro livros de histórias reais e sobre o holocausto, e esse livro retrata a guerra na visão de uma criança de 9 anos. Se já foram tempos difíceis para os adultos, para as crianças então, nem se fala.


Sinopse: "Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz idéia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável."


Esse livro, esse livro... não sei nem por onde começar. É lindo como a história é contada pelo Bruno, a inocência como ele vê o amigo Shmuel e como as crianças não tem maldade no coração e não separam brancos de negros, raça ou etnia e muito menos religião. A amizade deles é linda!
Tudo começa na Berlim antiga, onde Bruno vivia com a sua família em uma mansão, tinha muitos amigos e se divertia muito com eles. Adorava brincar de explorar, e saia em expedições vivendo muitas aventuras.
Fonte: Tumblr - Bruno no filme O Menino do Pijama Listrado
Até que um dia ele chega em casa e vê a empregada arrumando todas as suas coisas. Eles se mudam para um lugar, feio e chato, numa casa pequena onde não tem nada pra fazer nem amigos para brincar. O seu pai é muito rígido com ele e muitas vezes ele não entende o porque o pai briga tanto com ele. Ele também tem uma irmã mais velha e eles tem aquelas briguinhas normais que todo irmão tem.
Depois da mudança e ainda se adaptando a nova casa, Bruno começa a explorar o local, um dia sai somente perto da casa, no outro mais longe, e no outro mais longe ainda, até o dia que chega em uma cerca, e lá dentro ele vê muitas pessoas trabalhando e andando de um lado para outro. Logo ele pensa ser uma fazenda, acampamento, colônia de férias ou algo assim, mas o que ele mais estranha é o fato de todos serem carecas e usarem o mesmo "pijama" listrado. É aí que ele chega mais perto e vê Shmuel, um menino que estranhamente faz aniversário no mesmo dia que ele.
Fonte: Tumblr - Bruno e Shmuel
Mal sabe ele que aí seria o começo de uma grande amizade. A partir desse dia Bruno passa a ir todos os dias até a cerca, eles conversam muito e os dois não entendem o porque eles não podem ser amigos. O porque de Shmuel não poder sair da cerca para brincar com ele. Bruno começa a ouvir as conversas do pai com os outros militares. Uma parte que me marcou muito no livro foi a parte em que Bruno vê o pai e os colegas vendo o vídeo sobre os campos de concentração e não entendendo nada, pois na realidade não é assim.
Eu acho que o livro não poderia ser mais perfeito. A narrativa do livro é toda em terceira pessoa e ele é inteiramente escrito tendo como base a inocência de uma criança em frente as adversidades da vida. É incrível como ele coloca a história na visão de dois meninos de 9 anos, com toda a pureza e ingenuidade que crianças dessa idade tem (ou tinham).
Ao ler o livro, eu entrei de cabeça na história e o li em 2 dias. É uma história no mínimo emocionante  - Porque palavras não me cabem para descrever o turbilhão de emoções que esse livro me causou. O melhor da história é ver como as coisas são simples, a vida é simples. Como os preconceitos não nascem conosco, e sim são criados com o tempo.
Me ensinou a ver a beleza de uma amizade - que tem os seus altos e baixos - mas que deveriamos ser como as crianças: ter as nossas desavenças, mas nos perdoar rapidamente, sem guardar mágoas ou ressentimentos. Esse livro ensina tanta coisa, traz alegrias, e traz tristeza também. É uma obra maravilhosa, que todo mundo deveria ler.
Enfim, palavras me faltam para dizer o quanto esse livro foi tocante para mim. É um livro que vou levar lições para toda vida. Sem sombra de dúvidas é o melhor livro de John Boyne e nos faz refletir sobre várias questões com uma narrativa simples e de fácil entendimento - com a doce leveza de uma criança.
Sobre o filme, ainda não vi! As vezes quando o livro é muito bom eu evito de ver o filme porque muito raramente o filme é fiel ao retratado no livro. Alguém mais é assim? haha Me contem se o filme é tão bom quanto.

Fonte: Tumblr
"Não torne as coisas piores, pensando que dói mais do que você realmente está sentindo."
- O menino do pijama listrado 

E então, vocês já leram? Gostaram? Quero saber, me conta aí em baixo haha

Kisses

Você também poderá gostar de:

2 comentários

  1. Resenha inspiradora! Ao contrário de você, eu assisti ao filme mas ainda não tive a oportunidade de ler o livro. Por sua descrição, é uma falha que pretendo corrigir! rs Não sei dizer se o filme é ou não fiel ao livro, mas é um bom filme, de toda maneira. Eu geralmente tento desvencilhar um do outro um pouco para conseguir saber se como obras separadas são boas, mas confesso que às vezes é difícil, especialmente quando se trata de algo que gostamos muito.
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rê! Fico muito feliz que tenha gostado da resenha! Esse livro é maravilhoso, e pelo o que ouvi falar o filme é muito fiel ao livro (coisa rara haha) Vou arrumar um tempinho para ver o filme. Realmente, eu também geralmente procuro ler o livro antes, pois, para mim eu não consigo ler depois sem lembrar de como foi no filme e ficar indignada muitas vezes por não ser fiel haha
      Beijos

      Excluir

.